Ordens Médicas: Parem o FRACKING na Pensilvânia

 

As evidências de que o o fraturamento hidráulico (Fracking) está contaminando as reservas de água e impactando a saúde das pessoas que vivem próximas aos poços fizeram com que médicos da mais conceituada entidade americana ordenassem a suspensão das operações 

 

Médicos pedem: Parem o FRACKING na Pensilvânia. A Sociedade Médica da Pensilvânia (Pennsylvania Medical Society), maior grupo médico do estado americano está pedindo uma moratória sobre o controverso método de extração de gás natural e está instando o legislador estadual para financiar um estudo de registro de saúde e de investigação através de uma Comissão Independente sobre os efeitos na saúde de Fracking.

 

agua_pensilvania
Produtos químicos usados no Fracking foram detectados na água potável do estado. Foto: EcoWatch

 

O Pittsburgh Post-Gazette relatou que 300 membros Câmara dos Delegados da sociedade aprovou por unanimidade essa resolução em sua reunião anual em Hershey realizada no último dia 23 de outubro.

“Como médicos da Pensilvânia, nos preocupamos em primeiro lugar com a saúde de nossa comunidade e acreditamos que quando uma atividade aumenta o dano potencial para a saúde humana, devem ser tomadas medidas de precaução até que a relação causa e efeito seja plenamente estabelecida cientificamente”, afirma a resolução.

 

asma_eua

 

Pensilvânia localiza-se em uma das mais ativas e notórias regiões de exploração de xisto, a Marcellus, com quase 10.000 poços de Fracking perfurados, rica em gás na última década, transformando o estado em uma potência para a indústria do Fracking. No entanto, essa atividade tem um custo para saúde humana e ambiental.

Um estudo liga o desenvolvimento de gás natural não convencional da Pensilvânia a crises de enxaqueca, fadiga e sintomas nasais e seios. Em outro estudo, os pesquisadores vasculharam anos de registros de saúde de 40 municípios do norte e central da Pensilvânia e determinou que as pessoas que vivem perto de poços de Fracking têm um maior risco de ataques de asma em pacientes asmáticos.

Na semana passada, a Escola Yale de Saúde Pública divulgou um estudo determinando que 55 produtos químicos exclusivos poderiam ser classificados como conhecidos, prováveis ou possíveis cancerígenos para os humanos. Eles também identificaram especificamente 20 compostos que tinham evidências de risco de leucemia / linfoma.

 

 

 

terremoto_eua

 

Além disso, a resolução destaca como o Fracking tem sido associado com o dano ambiental significativo. Ela sustenta que os produtos químicos usados no fraturamento hidráulico são altamente tóxicos e estão chegando aos aquíferos e contaminando a água potável, 9% dos poços de gás provoca vazamento de metano diretamente na atmosfera contribuindo para as mudanças climáticas e que a eliminação de líquido Fracking em poços de injeção de resíduos pode causar terremotos .

“Há três anos, a Sociedade Médica recusou uma resolução semelhante pedindo uma moratória na perfuração de gás. No entanto, nos últimos três anos, as evidências aumentaram mostrando que os efeitos deletérios superam qualquer benefício econômico,” disse o Dr.Walter Tsou, diretor executivo do Physicians for Social Responsibility / Philadelphia e o autor da resolução.

“Estamos apoiando uma moratória neste momento por causa de questões que têm sido levantadas”, disse Montgomery County, médico e presidente da Pensilvânia Medical Society Charles Cutler ao Pittsburgh Gazette. “Estas questões apontam agora para a necessidade de um registro e mais ciência e investigação para nos dar uma melhor compreensão sobre se Fracking é seguro e qual é o risco.”

No entanto, Jeffrey Sheridan, que é o porta-voz da Pensilvânia do Governador Tom Wolf, disse ao jornal que uma moratória em todo o estado é improvável.

“O governador entende a importância da indústria de gás natural e que ele quer da indústria para ter sucesso ao proteger a saúde dos nossos residentes e nosso meio ambiente”, disse ele. “Gov. Wolf propôs regulamentos para o metano que estão em vias de ser implementados, e sua administração desenvolveu alguns dos regulamentos mais rigorosos em não convencionais de perfuração de poços no país que foram recentemente finalizados.

“O governador vai continuar a encontrar formas de apoiar a indústria, assegurando simultaneamente estamos a proteger o meio ambiente e a saúde dos residentes de Pensilvânia”.

 

 

Por Lorraine Chow

Fonte: EcoWatch

 

Tradução: Silvia Calciolari

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enquire here

Give us a call or fill in the form below and we'll contact you. We endeavor to answer all inquiries within 24 hours on business days.
[contact-form-7 id="5208"]