Mudanças climáticas e FRACKING são temas de seminário em Umuarama

 

Especialistas vão debater as causas e impactos das mudanças climáticas em encontro na cidade que em maio deste ano proibiu operações para exploração de gás de xisto, ou gás da morte.

 

Entidade parceira da COESUS – Coalizão Não Fracking Brasil pela Clima, Água e Vida, a Cáritas Paraná realiza neste final de semana, nos dias 3 e 4, o Seminário de Mudanças Climáticas e Justiça Social em Umuarama, cidade do Noroeste do Paraná.

O evento terá como tema “Cuidado da Casa Comum, transformação do mundo com Justiça rumo 2030”.

papa

 

De acordo com a organização, está confirmada a presença do Eng. Dr. Juliano Bueno de Araújo, Coordenador de Campanhas Climáticas da 350.org e Fundador da COESUS que falará dos riscos e perigos do FRACKING para a água, produção de alimentos e para o clima.

Outras presenças confirmadas são a do professor Ivo Poletto, assessor nacional do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social e membro da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), e do Prof. Dr. Francisco Eliseu Aquino, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS – que já pesquisou as mudanças climáticas na Antártida

O evento acontece na Paróquia Catedral do Divino Espírito Santo e as inscrições podem ser feitas até o dia 1, no Centro de Pastoral da Diocese. No dia 3, sábado, o Seminário começa às 8h e termina às 21h. E no dia 4, domingo, o evento vai das 8h às 11h30. Informações pelo telefone: (44) 3622-1301 (Solange).

 

Cuidado da casa comum

A Campanha da Fraternidade 2017 tem como tema “Fraternidade: Biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação”. Paralelamente, o Papa Francisco, na encíclica Laudato Si alerta os cristãos e toda a sociedade sobre a crise ecológica pela qual atravessa o mundo.

No documento o pontífice afirma que “a crise ecológica, juntamente com a destruição de grande parte da biodiversidade, pode pôr em perigo a própria existência da espécie humana”. Ademais, oLaudato Si também provoca reflexão acerca de como vivemos na Casa Comum, ou seja, no planeta Terra.

povonamarchaUmu
Umuarama é território livre do FRACKING. Em maio deste ano, uma grande mobilização de moradores, autoridades e entidades coordenada pela COESUS e Cáritas Paraná resultou na aprovação de uma legislação que proíbe operações para exploração de gás de xisto por fraturamento hidráulico, ou FRACKING, método não convencional altamente poluente e contaminando para a água, solo e ar, além de provocar doenças como câncer.

 

O presidente da Cáritas Paraná, Reginaldo Urbano Argentino, que é membro da Diocese de Umuarama, enfatiza a importância de ações como estas para combater as mudanças climáticas. “Haverá vida a partir de 2040? A pergunta parece absurda, mas vamos discutir isso durante o seminário e também outras questões durante nosso evento”, explica.

Os dados demonstram que este ano já é o mais quente de toda história e que mais da metade dos créditos de carbono que a humanidade pode gastar já foi usada. Além disso, a região Sul do Brasil é a mais afetada pelas mudanças em toda América do Sul. As estatísticas derrubam o mito de que as mudanças climáticas são acontecimentos distantes da realidade do Paraná e também da cidade.

 

 

Por Silvia Calciolari – Com informações da Comunicação Diocese de Umuarama.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Enquire here

Give us a call or fill in the form below and we'll contact you. We endeavor to answer all inquiries within 24 hours on business days.
[contact-form-7 id="5208"]